Quem somos

 

Acreditamos no renascimento de Belmonte em razão de um manancial cultural que abriga desde  o enraizamento afrodescendente, o sopro memorialista dos áureos tempos da lavoura cacaueira, o esplendor paisagístico amparado pela mata atlântica, mangues, rio e mar, a singularidade eclética testemunhada pelo seu patrimônio arquitetônico ao longo do tempo, a poesia social e imagética de Sosígenes Costa, a genialidade do Mestre da Madeira, maquetista, arquiteto, paisagista, escultor, designer Zanine Caldas e imensuráveis aspectos amalgamados num povo que faz da sua história e cultura a essência das suas vidas.

Desta forma, alvultar os nossos expoentes, num hálito pedagógico, é despir as amarras do esquecimento e enaltecer a integridade da nossa identidade no caminho da transformação sócio – cultural.

Portanto, em função da implantação do Museu Zanine Caldas, nasceu o museu das Cadeiras Brasileiras, no ímpeto de homenagear e desenvolver a arte Brasileira na terra em que o viço da árvore de Zanine Caldas continua a multiplicar sementes.